segunda-feira, 20 de maio de 2013

Um hino à Autonomia

Hoje é feriado regional. Celebramos um autonomia que não o é.
Adoro ser açoriana. Está-me no sangue, na alma, no coração.
O orgulho que sinto quando estou no estrangeiro e digo que sou dos Açores é absoluto e inenarrável. Invariavelmente tenho que explicar que ilhas são estas e onde ficam. Mas isso torna tudo ainda mais místico. 

"Eu vim da Atlântida perdida...!".




Deram frutos a fé e a firmeza
no esplendor de um cântico novo:
os Açores são a nossa certeza
de traçar a glória de um povo.
Para a frente! Em comunhão,
pela nossa autonomia.
Liberdade, justiça e razão
estão acesas no alto clarão
da bandeira que nos guia.
Para a frente! Lutar, batalhar
pelo passado imortal.
No futuro a luz semear,
de um povo triunfal.
De um destino com brio alcançado
colheremos mais frutos e flores;
porque é esse o sentido sagrado
das estrelas que coroam os Açores.
Para a frente, Açorianos!
Pela paz à terra unida.
Largos voos, com ardor, firmamos,
para que mais floresçam os ramos
da vitória merecida.
Para a frente! Lutar, batalhar
pelo passado imortal.
No futuro a luz semear,
de um povo triunfal.


4 comentários:

  1. Quero muito visitar essas ilhas, que eu considero mágicas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Avisa quando vieres! Serás muito bem recebida! Bjs

      Eliminar
  2. Já não ouvia o Hino há muito! Gostei de recordá-lo! Obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Arrepia, não é? :)
      Lembro-me de ser pequenina e de estar a ver um episódio da Rua Sésamo em que abordavam as diferentes raças e locais onde as crianças viviam... e eu experimentei, pela primeira vez, aquela sensação: "Eu sou diferente. Eu sou de uma ilha". E gostei tanto! :D

      Eliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...