terça-feira, 22 de maio de 2012

Meter a carroça à frente dos bois



11 comentários:

  1. Parafraseando (que eu hoje quero é parafrasear, podia dar para outras coisas) um ditado popular: "oxalá não lhe c@gue um cão no caminho" (epá, estou brejeira, eu sei, mas tem tudo a ver com o teu título) :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero mesmo é que cague! LOL
      Ainda estou/sou mais brejeira do que tu porque nem tenho o cuidado de "disfarçar" o meu vernáculo. Gosto de ver as letras todas! :P

      Eliminar
  2. Só mesmo para exclamar: CONCORDO EM TUDO CONTIGO! Muito, muito bem dito!
    Se pudesse, punha um like! ;)

    Beijinho grande,
    AC

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que concordas, querida! :)
      Não tenho por hábito comentar política (a última vez que o fiz aqui no blog levei cacetada velha, lol), mas às vezes vejo cada uma que é impossível ficar calada... Beijinhos.

      Eliminar
  3. Ahhhh boca santa! És uma atinada :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uma que partilha da minha opinião! Boa! :)

      Eliminar
  4. Estão a exagerar...
    O homem acredita que ele vai ser o próximo Presidente, por isso se refere a ele como "futuro presidente", o resto são exageros facebokianos.....simplesmente isso...
    O homem tem direito a dizer o que disse sem que os restantes se sintam ofendidos com isso ou sequer pensem isto ou aquilo, porque qualquer um sabe que existem eleições...isto é básico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo,

      Ninguém se sentiu ofendido. A pessoa que fez tais declarações apenas foi chamada à atenção a respeito do teor das mesmas porque, com elas, fez parecer que já estava tudo decidido. Não é o que se diz que está em causa, mas a forma como se diz.
      Respeito a opção partidária de declarante, bem como as suas convicções políticas (no caso, a certeza de quem será o próximo presidente da RAA). Ele tem direito, de facto, à sua opinião. Tal como eu. Temos que concordar em discordar.
      Quando refere "exageros facebookianos" está a querer dizer que tudo o que é escrito no Facebook é extrapolado? Estou em crer que sim, tal como aqui, a avaliar pelo desdém com que nos deixou o seu comentário... Se é básico ou não, cabe a cada um dos intervenientes na conversa poder avaliar, não concorda?

      Volte sempre.

      Eliminar
    2. Eu disse que era básico o facto de depender de eleições e toda a gente saber que não era o presidente dos Açores.
      Quanto às reacções, notou-se perfeitamente que os comentadores não são do PS e foi por isso que reagiram tão mal. Estou errado (quanto a não serem do PS)?
      (atenção que eu também não sou!)

      Eliminar
    3. Não posso falar pelos outros comentadores. Não sei o que os levou a dizer o que cada um deles disse, até porque nem os conheço.
      Quanto ao meu próprio comentário, posso garantir-lhe (até porque deixei isso bem expresso) que não tinha por detrás qualquer preferência partidária. Como já disse, e repito, trata-se de saber como se dizem as coisas. É que fica feio "contar com o ovo no cu da galinha" e mostra desrespeito pelas opiniões alheias.
      Além disso, para muita gente, principalmente para aqueles que conhecem as coisas de dentro, a vitória de um candidato não se apura só nas eleições... E é contra isso que me insurjo.
      Quanto a convicções políticas, não sei que partido apoiam as outras pessoas que comentaram. Não sei mesmo se são ou não do PS. Mas contrariamente ao que quer fazer parecer, não acho que seja essa o cerne da questão.

      Eliminar
  5. É uma questão mais que resolvida?! Se é essa a visão falaciosa dos que rodeam o "nosso futuro presidente", então deveriam concorrer para a presidência da Rua Sésamo em vez dos Açores.
    E, como sabes bem, não tomo parte por um ou outro. Analiso eleição a eleição, vejo a conjuntura actual, vejo os candidatos, e escolho depois. Dito isto, -1 para o PS até agora.

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...