quarta-feira, 27 de junho de 2012

I'm back!

Olá, pessoas!


Ena, que saudades que eu tinha disto por aqui... Espero que não tenha acontecido nada de bombástico na minha ausência! Em caso afirmativo, é favor começarem a despejar informação... ;)

Já estou por terras de minha casa há uma semana, mas isto de regressar de férias tem muito que se lhe diga: as malas para desfazer, os kilos de roupa para lavar, secar, passar e arrumar, aproveitar a deixa e substituir a roupa de Inverno pela de Verão, dar um jeito à casa (já sabem como é o Maridão...), distribuir os souvenirs pelos visados e, no meio disto tudo, retomar o ritmo frenético desta vida de escravos que é aquela de quem trabalha que se farta, desconta comó caraças e nunca enriquece. :P

Para quem esteve duas semanas fora a coisa até não está mal... Não houve nenhuma enchente de criaturas de Deus a quererem disvorciar-se e os bandidos andam calminhos. Ou pelo menos espertos: a droga não se vê e ninguém se tem queixado de assaltos. Interessante, a minha vida, não é? 
Para ser sincera, o que mais dores de cabeça me tem trazido são as aulas. E não são os mais novinhos, mas sim os formandos mais velhos que trago pela ponta dos cabelos. Na passada sexta-feira, por exemplo, gritei tanto e dei tanto murro na mesa que a auxiliar que vinha trazer não sei o quê a não sei quem, batendo à porta e levando com o meu olhar fulminante e com o ar aterrorizado daquela gente, deu meia volta, pediu desculpa e não chegou a dizer nada. Castigo: tiveram de escrever uma lista de regras sobre o comportamento em aula, EM COMPLETO SILÊNCIO, a qual afixaram no quadro de informações da sala. Sim, tal e qual miúdos de 10 anos. Sim, adultos de 30 e 40. Que eu fico doida e passo-me e depois não há quem me aguente. Perguntem-me lá se eles não se acalmaram...

Mas falando de coisas boas: as férias foram o máximo, a Riviera Maya é linda, meti-me em aventuras fantásticas e fartei-me de rir, dançar, comer, beber, nadar, apanhar sol e, sobretudo, descansar. Aqueles dias extra vieram mesmo a calhar... ;) O único aspecto negativo nas férias: terem acabado. Ah! E o calor e a humidade. Nunca transpirei tanto na vida. Nem na República Dominicana, nem em S. Miguel (naqueles nossos dias de 100% de humidade e 25º C). Eu dava um passo e punha os bofes pela boca. Ainda por cima a comer que nem uma besta (cheguei ao cúmulo de comer até ficar mal-disposta), eu quase não andava... só me apetecia rebolar pelo chão fora... E sim, engordei. Não acreditam? Pois fiquem sabendo que o raio de um mexicano que nos vinha convencer a nadar com os golfinhos deteve-se a olhar para a minha barriga e lamentou-se, pois as grávidas não podem fazer esse tipo de actividades... Imaginem lá o tamanho da pança aqui da je para o homem dizer aquilo!

Resta-me dizer-vos que, apesar de tudo, sabe bem estar em casa!

8 comentários:

  1. Ainda bem que te divertis-te, e eu adoro o México é lindo maravilhoso, gostei tanto, tanto que quero lá voltar.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também quero lá voltar, Mamã Petra! Sem dúvida! Foi muito, muito bom!

      Eliminar
  2. Só mesmo tu! LOL
    Não enfiaste um sopapo no mexicano dos golfinhos? :p

    Quanto aos trintões/quarentões da tua escola, passa fora gente desta que vai para comer dinheiro e está-se a marimbar para o ensino em si. Passo-me com isso, pá!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não lhe preguei um sopapo porque pensei: "quem diz a verdade não merece castigo". É que olhando para a minha barriga eu parecia mesmo grávida de 3 meses! LOL.
      E também não neguei porque me deu jeito... é que se o fosse desmentir, ele ia continuar ali a insistir para nos inscrevermos e eu não tenho paciência para "ciganos". ;)

      Eliminar
  3. Já tinha saudades da tua pessoa... és o máximo!!! bjs

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...